A melhor notícia da semana: “o seu caso é benigno”

(Com algumas informações adicionais.)

O susto passou!

Sim, os últimos 10 dias foram difíceis por aqui. Tudo começou com a percepção de uma alteração na mama.

Aí, passei uma mensagem para uma amiga radiologista, que de pronto encaixou uma ultrassonografia. Deus me abençoou com amigos incríveis!

Fazemos um exame aqui e já não gostamos do achado. Outro exame acolá e o achado fica cada vez mais estranho. Associando ao histórico de câncer de mama triplo negativo + a mutação do BRCA1, claro que já dispara uma sirene 🚨.

Já tenho as mamas mexidas, devido a cirurgias anteriores, então não sou um caso fácil, devo admitir. Será que gosto de desafiar os amigos? 🤔

Corri para o mastologista. Aventamos algumas explicações, mas não tem jeito: tem que biopsiar para ver o que é.

Aí  vem uma ressonância com realce esquisito. Partimos para biópsia e começa a passar um filme na minha frente. 

Nos últimos dias revivi toda a angústia que é aguardar para descobrir se estava ou não com um câncer de mama. Pensei no filho, no marido, nos pais, nos amigos, nos leitores do blog… pensei comigo: “não vou pirar. Já não tenho mais o estigma de que câncer de mama é sentença de morte. Se for câncer, vou encarar o tratamento e superar novamente!”

Mas não é tão simples. Como ficam aqueles que estão ao seu lado? Quando aconteceu meu filho tinha 2 anos e agora ele tem 5. Como isso marcaria a vidinha dele? 

Deus! Tanta coisa passa na cabeça. 

Survivorship não é moleza. A cabeça já não é mais tão tranquila. Ficamos um tiquinho ressabiados e mais alertas do que o normal.

Aí, a patologista lhe envia um WhatsApp falando: “o seu caso é benigno”.

🥳🍾🎉🙏🏼

Você experimenta um mix de alegria, alívio e adrenalina ao mesmo tempo; agradece a Deus; abraça e beija o marido; gargalha; chora; manda 1001 mensagens para quem sabia da sua angústia e torceu/orou/rezou/vibrou por você. O mastologista não se contém e até liga para comemorar 🎉!

E agora? O momento é de muita, mas muita gratidão.

Isso significa que não vou precisar passar por quimioterapia, radioterapia etc., como aconteceu no passado, mas devido à mutação que possuo do BRCA 1, ainda tenho a recomendação de fazer uma dupla adenomastectomia (retirada das mamas com preservação da pele e mamilo) ou mastectomia (retirada das mamas sem preservação da pele ou mamilo). Ainda estamos decidindo qual técnica vamos usar. Farei também uma reconstrução imediata.

Com a mutação genética que tenho há uma probabilidade bem maior do que a população normal de ter um novo câncer de mama. Depois desse susto decidi parar de enrolar com essa cirurgia. Preciso preservar o coração por aqui. O meu e de todos os que sofreram comigo essa semana.

Sobre a gratidão, eis uma coisa que definitivamente precisamos exercer com mais frequência. Dessa vez estava consciente do livramento que tive, mas quantas vezes recebemos algum livramento e nem fazemos ideia? 

Você está respirando? Agradeça!

Obrigada meu Deus!

#vivereuquero #cancer



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: