Câncer de mama é tema de simpósio em Petrópolis

Os diferentes aspectos do câncer de mama estarão em discussão no Simpósio de Mastologia, em Petrópolis, no próximo sábado (29), das 9h às 17h.

Epidemiologia, diagnóstico e tratamentos clínicos e cirúrgicos serão alguns do temas em pauta no encontro, que é destinado aos estudantes e profissionais da área de saúde. O evento é organizado pela Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase) e a regional fluminense da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM). Com inscrição gratuita no site www.fmpfase.edu.br, o simpósio também será realizado em parceria com a Liga Acadêmica Saúde da Mulher da faculdade.

“Para o Brasil, estimam-se 59.700 casos novos de câncer de mama, para cada ano do biênio 2018-2019, com um risco estimado de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres. É o tipo de câncer mais comum entre elas, no mundo e no país, depois do de pele não melanoma, respondendo por cerca de 28% dos casos novos a cada ano”, diz o ginecologista Vander Guimarães, especialista em saúde da mulher e professor da FMP/Fase, que sediará o encontro.

Um dos organizadores do simpósio, ele explica que existem vários tipos de câncer de mama:

“Alguns evoluem de forma rápida, outros, não. A maioria dos casos tem bom prognóstico. O simpósio se justifica pela necessidade de se iniciar uma discussão e tomada de posição acerca desse assunto em nosso meio acadêmico, inclusive, por termos sob nossa responsabilidade a formação de especialistas através do Programa de Residência Médica em Obstetrícia e Ginecologia de nossa Instituição, além de prover os alunos da graduação de informações a respeito do tema.”

O médico conta que o câncer de mama também acomete homens, porém representa apenas 1% do total de casos. Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. Estatísticas indicam aumento de casos tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento.

O Simpósio de Mastologia reunirá profissionais como a ginecologista e obstetra Analuce Mussel Dunley Santos; a médica radiologista Karuline Catein; o chefe do Serviço de Ginecologia do Hospital Federal da Lagoa e responsável pela Residência Médica em Mastologia da unidade, Rafael Henrique Szymanski Machado; o diretor da Unidade de Oncogenética do Centro Paulista de Oncologia, Bernardo Garicochea; e o presidente da SBM Regional RJ, Eduardo Millen.

Já a importância da detecção precoce da doença, incluindo a orientação de profissionais de saúde, será destacada por Carlos Vinicius Leite, professor da FMP/Fase e médico do serviço de ginecologia e mastologia do Hospital de Ensino Alcides Carneiro e do Hospital Santa Teresa, em Petrópolis. Ele coordenou o projeto “Capacitação das equipes da Estratégia Saúde da Família – um caminho para implementar a prevenção secundária do câncer de mama”, em parceria com a faculdade e a prefeitura. Foram capacitados cerca de 200 médicos e enfermeiros, além de 350 agentes comunitários do Programa de Saúde da Família, em 2017. Agora, a iniciativa chega ao Rio, através da SBM Regional RJ.

Carlos Vinicius Leite destaca outros itens da programação, como a avaliação radiológica de paciente de alto risco, as cirurgias redutoras de risco, os casos clínicos em oncogenética, a avaliação radiológica axilar, as cirurgias up front, a quimioterapia neoadjuvante, o papel dos testes moleculares na decisão terapêutica, e como a testagem genética pode influenciar decisão terapêutica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: