Pelo Amor!!!

image

Pedimos ajuda às nossas leitoras para elaborarmos um texto com situações engraçadas ou inusitadas que elas viveram após o diagnóstico. Foram tantas histórias e inspirações que já está rendendo um segundo post e tem muitas chances de gerar um vídeo.

Hoje vamos abordar as situações “Pelo Amor!”.

Sim, ganhou até apelido. “Pelo Amor!” significa: “Pelo Amor! Eu não acredito que você disse isso a um paciente oncológico! Diga-me que não, por favor!”

Sei que as vezes pretendemos ser simpáticos confortando o outro em situações singulares. O problema é que, às vezes, acabamos nos atrapalhando e falando besteira, apesar da boa intenção.

Quem nunca???

Agora vamos dizer a verdade: alguns exageram nas trapalhadas, vai?

Olha só pessoal. Este texto não é nenhuma bronca, viu? É apenas uma oportunidade de rirmos de algumas situações. Mostrar a perspectiva de paciente pode fazer com que as pessoas a nossa volta se coloquem em nosso lugar, além de contribuir para que todos nós possamos aprender muito com isso, mas sem deixar de rir um pouco, concordam?

Aliás, o bom humor é uma ótima solução para lidar com tais situações constrangedoras: rindo tudo fica mais leve e gostoso.

Vejam só algumas pérolas ouvidas por nossas leitoras. Comentamos cada uma logo após:

“ Nossa menina, onde você pegou essa doença?”

É algo assim, você tropeça em alguém com câncer na rua e “pega” a doença?

Só faltou ela dizer: Que descuidada você! Rs.

Menina, nossa estou morrendo de dó de você. Minha prima teve câncer e morreu, esta doença não tem jeito. Ela volta. Já falei que todos que tem essa doença cedo ou tarde morrem. Porque o fulano teve e morreu, a tal mulher tinha, bem igual a você e morreu…”

Querida, vou te contar uma coisa: todo mundo, mais cedo ou mais tarde morre, inclusive você. Basta estar vivo. Não precisa ter câncer para isso.

E mais: você sabe como motivar uma pessoa, hein! Depois dessa a pessoa só pode ficar para cima!

Joinha, você!

Você não tem medo de perder o marido agora que perdeu o cabelo (ou o peito)? Mas você ainda sente vontade de fazer sexo? Sim, porque só assim pra segurar o marido, né?”

Não creio no tamanho da falta de noção desta pergunta. Mas vamos lá.

Perdeu o peito ou um pedaço dele, perdeu o casamento? Se a única coisa que “segura o marido” é o peito ou o cabelo… Que casamento bom esse!!!!

Boa mesmo foi a resposta da nossa leitora. “Querida, operei o seio, mas o resto funciona muito bem, obrigada”.

Ameei!

Nooooossaaaa, você nem tem cara de quem tem câncer.”

Ok. Sei que a frase é comumente ouvida por aí e que a intenção é das melhores, contudo reflita um pouco comigo: câncer tem cara, jeito ou cheiro?

 Fico me perguntando como funciona isso… 

Se disser isso a um paciente oncológico, depois não reclame se ele disser:
“Noooossaaaa e você que nem tem cara de ser tão sem-noção!”

“Bom, pelo menos agora você não precisa se preocupar mais em fazer dieta, pois a quimioterapia vai te deixar um osso…” 

Claro! Eu estou com câncer, mas estou maaaaagraaa. Agora sim, meus problemas acabaram!

É isso?????

Agora vamos a algumas cenas inusitadas. Não resisti. Tive que comentar cada uma:

Uma paciente que já estava em remissão, mas ainda careca, ouviu de um vizinho curioso, que não havia acompanhado o “antes”:

– “Mas você está doente?”

A leitora respondeu que não, pois já não estava mais.

Ele insistiu:

– “Mas você está bem mesmo?”

E nossa leitora, com toda razão, foi perdendo a paciência, mas ainda disse:

– “Já estou curada”.

Mas ele não se aguentou: “Mas você está careca!!!”

E nossa querida brilhantemente respondeu:

Ah, é isso! Tirei o cabelo para lavar”

E só assim ele se deu por satisfeito.

Tipo assim: os cabelos estão ali secando no varal.

Não aguentei. Rsrsrs. A resposta foi engraçada, vai?

 Que moço insistente!

Uma mulher está em tratamento quimioterápico e o cabelo começa a cair. Optou por cortar bem curtinho para ir se adaptando. Ok! Normal, certo?

Não para pessoas de fino berço e muuuuuita educação, que perguntam:

-“Está com piolho? Por isso cortou?”

Nãããããooooooo!!!! Não creio nesta pergunta!!!!

E se fosse piolho? A pergunta poderia de alguma maneira ser conveniente?

Aliás, existe algum cenário no qual esta pergunta não é absurdamente constrangedora (especialmente para quem pergunta, diga-se de passagem). Que vergonha alheia da pessoa que fez tal indagação! Deve ter muitos piolhentos em seu convívio para achar essa pergunta natural.

Uma querida, paciente oncológica, chega ao salão de uma amiga, feliz e satisfeita desfilando sua carequinha linda por aí.

De repente entra uma senhora que simplesmente não tira o olho da nossa querida carequinha.

Daqui a pouco a tal senhora não se aguenta e pergunta: “você sabe onde comprar cabelo? Estou com um punhado aqui na bolsa e gostaria de vender.”

Claro que todos tiveram que rir.

Como é que é?

Tipo: hoje é seu dia de sooooorte! Você encontrou alguém para lhe vender cabelo e eu simplesmente cruzei com uma cliente em potencial.

Sortudas, não? Coisas do destino…

Uma guerreira inicia a quimioterapia branca e acaba inchando muito devido ao uso dos corticoides necessários nesta fase do tratamento.

Um belo dia, esta lutadora encontra uma conhecida e esta sabiamente diz: “Ahhhh nem parece que você tem “isso”, você está gorda e forte! Se não estivesse careca, ninguém iria perceber.”

Tantos elogios numa única conversa! Agora siiiim, a pessoa vai se sentir bem. Que mulher não gosta de se sentir gooooorda e fooorte? Todas! Não deve ter uma única mulher no mundo que não fique feliz com um comentário como esse. 

Obrigada pelo fantástico elogio e pela grande motivação. Ao que parece, a única coisa que me incomodará depois de um comentário desse, será a careca, não é mesmo? 

Brilhante!

Aproveitando, já que esta é uma das situações mais recorrentes nas histórias das nossas leitoras (várias leitoras passaram por situação semelhante a esta. Inacreditável uma falta de noção dessas se repetir tantas vezes, eu sei, mas é fato), é bom esclarecer. Sim, meus lindos! Isso é extremamente comum e há inclusive estatísticas demonstrando que este é o esperado: o aumento de peso em quimioterapias que são associadas ao uso de corticoides.

Apaguem aquela imagem de que todos os pacientes oncológicos ficam magérrimos. Isto está longe de ser uma regra. Aproveitem para deletar as palavras “gorda” e “forte” para esse tipo de conversa. Ninguém ficará feliz em ouvir isto.

E aí? Se divertiram com as histórias?

Temos que ter bom humor e tirar sempre boas risadas de tudo.

E bora viver! Bora viver porque viver eu quero!

Bjs.

5 comentários em “Pelo Amor!!!

Adicione o seu

  1. As situações inusitadas trazem na verdade esperança necessária p adquirir experiências através da paciência diária q fortalece cada vida. ♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: